#PARTIU

Como estava dito e previsto, minha parada com o blog era só uma questão de tempo, e senão foi devido à pré-candidatura da minha irmã Prescila Claucio à vereadora, foi pela minha incapacidade física de continuar a escrever, ainda que estivesse produzindo pouco e com dificuldades que se acentuam dia a dia com a doença que me atingiu. A decisão de encerrar se deu na tarde desta quarta-feira (3), mas eu tinha o propósito de fazer algumas pautas que estavam pendentes, infelizmente ao acordar e abrir meu Whatsapp deparei-me com uma série de mensagens de uma pessoa atingindo meu trabalho de forma inconsequente para quem está participando de um grupo politico que almeja governar Colombo, sei que o pré-candidato desse grupo não é o responsável por tal coisa, mas também não é a primeira vez que gente do seu grupo me ataca de maneira vil e sem o mínimo de noção do que seja liberdade de expressão e de imprensa, isso só apressou minha decisão e também porque meus dias e minhas noites não tem sido nada fáceis. Agradeço o prestigio de todos e peço desculpas por não ter conseguido ir até o final da jornada, sei que fiz o possível e o impossível. Gratidão

*Vou tentar dedicar alguns momentos para continuar meu diário , e talvez seja uma vez por semana, ainda tenho muito que falar...

A PARTIDA E O NORTE

By: Estevão Queiroga
Quando eu parti partiu-se em mim meu coração
Meus pés tremeram ao pisar em outro chão
Eu disse adeus e a Deus eu disse sem razão
Que a minha companhia era a solidão
O fogo me queimou, mas me aqueceu
A luz que me cegou, me fez ver Deus
Minh’alma se fartou sem água e pão
A mãe da esperança é a provação
Por sobre a estrada amanheceu e anoiteceu
E eu vi que os dias mais sombrios também são teus
O homem que eu parti de casa se perdeu
E a caminhada fabricou um novo eu
O fogo me queimou, mas me aqueceu
A luz que me cegou, me fez ver Deus
Minh’alma se fartou sem água e pão
A mãe da esperança é a provação
“O caminho muda, e muda o caminhante
É um caminho incerto, não o caminho errado.
Eu, caminhante, quero o trajeto terminado
Mas no caminho, mais importa o durante.
Deixei pegadas lá no vale da morte
Um solo infértil aos meus muitos defeitos
Minha vida alargou-se em caminhos estreitos
E eu vi você
A partida
E o norte”
O fogo me queimou, mas me aqueceu
A luz que me cegou, me fez ver Deus
Minh’alma se fartou sem água e pão
A mãe da esperança é a provação

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s